Do site “Psicologia Existencial”

“A abordagem existencial em psicoterapia utiliza como base a filosofia existencial para formular uma análise reflexiva do comportamento humano. Nesse sentido, a psicoterapia busca decifrar a imagem que a pessoa tem de si através da análise de seus padrões de comportamento.

A psicoterapia existencial tem como agente transformador o encontro autêntico entre as duas partes – terapeuta e cliente –, em uma relação humana única caracterizada por um comprometimento recíproco. O terapeuta tem participação ativa, sendo um facilitador do processo de mudança. É uma abordagem focada no aqui e agora, trabalhando as questões de forma objetiva, conduzindo a pessoa a um desenvolvimento pessoal.

Um dos pilares dessa abordagem terapêutica é o conceito de auto-imagem, sendo esta a percepção que temos de nós mesmos e a partir da qual agimos, ou seja, a forma como nos vemos determina nosso comportamento, atitudes e escolhas.

Na vida, não estamos expostos apenas a experiências positivas, pois, muitas vezes, convivemos com conflitos que nos impedem de buscar realização pessoal. Por vezes, atribuímos aos outros e ao mundo a responsabilidade pelas dificuldades que experimentamos. Somos livres, dentro dos limites de nossas possibilidades e, diante dessa liberdade de escolher respostas para os obstáculos, podemos nos modificar e criar novos caminhos.

A terapia é fundamental para a abertura de possibilidades diante de projetos de vida que foram atravessados por questões causadoras de angústia e frustração. É oportunidade de olhar de novo para o que foi vivido e para o que é vivido agora. É, também, o espaço para nos darmos conta de nossas realizações, podendo, então, modificar as direções e realizar novas escolhas sempre que for necessário.”

(Do site Psicologia Existencial – psicologiaexistencial.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *